#

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Definitivamente...

Fotos Calzedonia 

...vou ter de ir ao baú e procurar pela "rede de pesca" que usei tantas e tantas vezes em mil novecentos e noventa e trocó passo, com a bela da botinha de bico especial-mata-baratas (mas essas podem continuar mortas e enterradas no baú).

Serei muito pirosa se...

...vos disser que A-DO-RO isto:


:D

Relax, it's weekend! #18

Depois da sugestão mais rebelde da semana passada, hoje temos algo bem mais levezinho. Não sei se há mais alguém por aí, mas eu gosto muito de um "total white" no Inverno. Acho que traz leveza e luminosidade tornando os dias cinzentos bem mais bonitos e carregados de boa energia. E este casaco da Zara (nova colecção pois claro)? Coisinha mais fófinha com aquele pelinho ali à volta. Também sou muito fã do cinzento e, para além de ser a cor perfeita para encaixar no branco, também cria um contraste bonito no camel, a cor eleita para a mala e para os botins.


Casaco ZARA (aqui) | Camisola H&M (aqui) | Jeans ZARA (aqui) | Mala PARFOIS (aqui) | Botins PEPE JEANS (aqui)


Bom fim-de-semana com muita manta e muita lareira. =))

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Voltar ao foco

Snapchat: gatasaltosaltos

Depois de ter partilhado no Snap e no Stories o meu desconsolo com os resultados da consulta de nutrição, quantas de vocês é que me deram o vosso ombro amigo, hã? Quantas? Contam-se pelos dedos de uma mão. Suas sonsas. Uma pessoa a precisar de um momento de atenção, um bocadinho de consolo, um Ferrero Rocher quiçá um crepe com Nutella para afogar as mágoas e poucas foram aquelas que estiveram do meu lado a limparem-me a baba e ranho. Mas está bemmmmm, deixem-se andaaaaaar, hão-de cá vir suas pestes.

Reclamações/lamechices/brincadeiras à parte, qual é mesmo o ponto de situação? Bom, digamos que as loucuras alimentares do mês de Dezembro/inicio de Janeiro trouxeram-me nada mais nada menos do que, tchan tcharan tchaaaan, mais 1,5% de massa gorda. "Pois, aumentaste 1,5% de massa gorda" disse a minha Maria com aquele ar de "Ups já foste", uma afirmação que vazou-me de um lado ao outro, que estilhaçou o meu pobre coração em mil bocados, que deixou-me ali com olhinhos de cachorro abandonado, quase à beira de deixar-me escorregar pela cadeira abaixo e ficar ali de joelhos a fungar.

Agora vamos ser realistas. Tenho noção do quanto prevariquei nos últimos tempos e, amigas minhas boas amigas, não há milagres. NÃO HÁ ponto. A minha inocência ainda achou que sim, ainda contava ali com um milagrezinho de Fátima, mas no fundo do fundinho sabia que tinha feito asneira da grossa. Ainda assim, não esperava um estrago tão grande, estrago esse que, segundo a temível balança, está em grande parte concentrado na minha pança. Nada que já não tivesse dado conta. Sinto-me um pouco mais volumosa nessa zona e os abdominais não estão tão definidos como já estiveram. Vicissitudes da vida.

Mas espeeeeerem, vejam bem como a vida é injusta. O meu homem também foi à consulta. Desde Agosto que não punha os pés na consulta e decidiu aproveitar o inicio do ano para retomar os bons hábitos (pffff). Para além de não ter conseguido manter um treino regular e constante nestes últimos meses, foram só facadas e mais facadas na alimentação. Bem mais do que eu, mas bemmmmmmm mais. Ao jantar não tem como pecar (a não ser que vá comer à casa da vizinha), mas ao almoço, fim-de-semana e finais de tarde com os amigos...é um fartote. E não é só comida, gente, também é bebida. É rapaz para beber umas cervejas com os amigos, gosta de um bom copito de vinho e espumante então, ui ui (a malta da Bairrada não resiste a um bom espumante). MAS, apesar dos mais variadíssimos pecados da gula, aumentou, e pasmem-se, apenas 0,1% de massa gorda desde a última consulta, ou seja, NADA. E uma pessoa que leva a coisa mais ou menos direitinha (tanto treino como alimentação) e só a aproveita a época das festas para extravasar mais um pouco, pumba, leva logo com 1,5% de gordura em cima do lombo que é para aprender a não ser gulosa. E eu pergunto: onde anda a justiça nesta vida?

Mas vá, nem tudo é mau, por isso vamos à parte boa. Já tinha uma boa massa óssea, mas ainda consegui melhorar. A minha gordura visceral mantém-se no valor mínimo. Continuo com uma idade metabólica de 14 anos o que é bom e também tenho bons níveis de água (mas pode sempre melhorar). E, e, e, e aumentei a minha massa magra em 400g, yeeaaaahhhhh. Apesar de fazer uma festa, acho que é pouco. A Maria diz que é muito, mas eu torço o nariz. Uma pessoa puxa tanto pelo lombo para aumentar apenas 400g num mês?! Não é justo. Mas bem sei que ganhar massa muscular é tão ou mais difícil que perder gordura, por isso, cada 100g a mais é um rejubilar de alma e a verdade é que estou a umas graminhas de recuperar na totalidade a massa magra que perdi com os treinos de corrida mais intensos para a Meia Maratona (yeeeaaaaahhhh).

Agora, agora é voltar ao foco. E é uma boa altura já que foi há quase um ano que decidi por fim à lontrice aguda. Há um ano pesava 61 kgs, tinha 25,8% de gordura e sentia que o meu corpo estava a perder a boa forma de outros tempos. Hoje peso 56 kgs, tenho 21,5% de gordura e sinto-me com forma e bem mais tonificada. Sei qual é o caminho e sei que consigo. O resto só depende de mim. E estou confiante que vai ser este o ano em que vou desfilar na praia com uns abdominais ao melhor-estilo-Carolina-Patrocínio (ah! ah! ah!). Vá, também não é preciso tanto.


quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Foi o melhor que se arranjou #252


Sucede que gostei tanto desta saia enviada pela Shein e fiquei tão desconsolada por não ter acertado no meu tamanho, que tive de mandar vir outra dentro do mesmo género. As peças bordadas são uma das tendências dos últimos tempos e fazem toda a diferença num look. Sendo eu fã do estilo boho chic, gosto particularmente destes detalhes que dão logo outro ânimo aos nossos looks de Inverno.
Quanto a vocês não sei, mas eu gostei bastante do resultado deste look e do contraste criado entre o lado mais rebelde e mais grunge da leather jacket e das biker boots com o lado mais feminino e cutxi-cutxi da saia bordada e dos ombros de fora.

Ahh, vamos falar dos ombros à mostra? Não sei se deram conta, deduzo que sim, mas os looks shoulders off foram a sensação do Verão passado e nunca pensei que transitassem para o Outono/Inverno, mas transitaram. Digo isto porque sou uma pessoa que lida mal com frio, então, tinha alguma dificuldade em imaginar a malta de ombro ao léu em pleno Inverno. Mas isto sou que sou uma totó e penso que lá por ser Inverno uma pessoa tem de andar tapada até aos olhos e com camadas e mais camadas de roupa.
Esta tendência é, para mim, um pau de dois bicos: se por um lado há peças bonitinhas e fofinhas, por outro, há aquelas que chegam a perder a estética e a cena do "ombro de fora" parece demasiado forçada. No entanto, há sim peças muito giras, como é o casaco desta camisola verde-tropa. Já disse que adoro verde tropa?

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

OH, MONDAY! #13

"De preto não me comprometo" diz a "cantiga" e com um toque de cor também não. Adoro um "all black" marcado com uma peça de cor. Seja um casaco, uma mala ou um sapato fica sempre tchanan. Este casaco da Zara se não desiludir ao vivo e a cores é bem giro e elegante e bem que podia vir morar cá para casa.

Casaco ZARA (aqui) | Blusa LANIDOR (aqui) | Jeans MANGO (aqui) | Mala ZARA (aqui) | Sapatos ZARA (aqui)


Boa semana e "si preparem" para as baixas temperaturas desta semana, ouviu gentji?

Foi o melhor que se arranjou #251


Então é o seguinte, acho que vou mudar o nome do blog para "A Gata de Sapatilhas", o que me dizem? Ah! Ah! Ah! Vocês já sabem que sou mega fã de sapatilhas e há todo um passado como "maria-rapaz" que nunca ultrapassei por completo, já fiz questão de partilhar com vocês essa fase da minha vida. Sim, porque nós somos de fases. E eu já passei pela fase de "maria-rapaz" - calças largas, nada de vestidos e saias muito menos saltos altos, nada de acessórios (colares? brincos? o que é isso?!), cabelo apanhado -, depois, o lado feminino despertou em mim e comecei a inclinar-me mais para as saias, para os saltos altos (ainda me lembro que os meus primeiros saltos altos foram uma daquelas botas altas bicudas [MEDO, ah! ah! ah!]), o cabelo também passou a andar mais vezes solto do que apanhado e também comecei a dar uma oportunidade aos acessórios, nomeadamente, os brincos e só mais tarde os colares, e as pulseiras, essas, ainda hoje sou muito criteriosa. Mesmo nesta fase mais "pipi" nunca pus totalmente de parte as sapatilhas e tinha de ter sempre um par. Hoje parece que a febre das sapatilhas regressou e está para ficar, mas não tão "maria-rapaz" como noutros tempos. Uma pessoa habitua-se ao conforto e depois não quer outra coisa. Ou isso ou é o peso da idade a falar mais alto (ah! ah! ah!).

Isto tudo para dizer o quê? Que não resisti e as Gazelle já cá cantam. Vocês sabem que já andava ohhhh tempo a suspirar por este modelo, mas foram ficando para trás na wishlist já que não custam cinco tostões e não era propriamente uma necessidade. Mas foi desta, só assim para dar outro animo a este reles mês de Janeiro. As eleitas foram as vermelhas, de todas, a minha cor preferida. Logo a seguir vêm as rosa blush, as cinza e depois as pretas. Bonito bonito era ter um par de cada, ah! ah! ah!
Mas, agora, tenho um pequeno problema, é que o meu coração vai andar muito dividido entre as NB e estas lindonas. Em último caso, sempre posso andar com uma de cada em cada pé, ah! ah! ah!

Bom, vocês já sabem que looks mais relax são a minha cena e não há nada como descomplicar. Keep it simple é aquela fórmula que nunca falha. E eu não preciso de muito: sapatilhas, casacão quentinho e um gorro et voilà.


P.s.: isto nem parece segunda-feira são só "ah! ah! ah!" :D