sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Peanut Butter?!!!


QUEROOOOOO!!



Cardio em jejum

Quando partilhei o momento nas redes sociais, questionaram-me sobre o assunto e eu prometi partilhar tudo no blog. Isto, há uns vinte e sete meses atrás. Ok, nem tanto, mas quase. É verdade que a maior azáfama já lá vai, mas ainda não entrei no ritmo certo aqui no estaminé, tal como vossas excelências já devem ter reparado. Tenho uma série de conteúdos pensados, algumas ideias alinhavadas, reorganização de temas e também estou a pensar arquitectar uma espécie de programa semanal do tipo "às segundas é dia de marisco, às terças de leitão, às quartas de feijoada..." e por aí em diante. Assim, vocês já sabem mais ou menos com o que contar (sendo um blog pessoal, claro que pode haver diversos post's/assuntos "extra") e também é uma forma de eu organizar-me melhor e, acima de tudo, de não baldar-me. Ninguém gosta de falhar objectivos, num é vero?



Então e que sururu é esse de cardio em jejum? Onde já se viu sair da cama e ir correr sem enfiar nada no bucho? Isso não é assim um bocadinho a puxar ao desmaio? Não, não é, desde que feito com consciência. Mas vamos por partes. Primeiro, o que é cardio em jejum? Sem grandes rodeios, é correr ou caminhar (mas caminhar a passo rápido, quase a desencaixar a anca do sitio, tipo jogging vá) de estômago vazio, por norma logo pela manhã (convém). Segundo, qual o objectivo/motivação? Tem de ser uma motivação daquelas mesmo, mesmo boas e que justifique trocar o bem bom da cama pelas sapatilhas e o relento da manhã. Queimar gordura, querem motivo melhor? "Então e se eu for correr ao final do dia e durante mais tempo até, também não queimo gordura?" oh perguntem lá. Queimam, mas muito pouco e nada comparado com o cardio em jejum. Já referi algumas vezes que o cardio é o responsável pelos chamados "falsos magros", ajuda a perder peso e volume, sim, mas o que se perde mais é a massa magra e não propriamente a massa gorda e nisto o treino de musculação é sempre a melhor opção. Mas este é um assunto que dá pano para mangas, por isso, e para já, fica para outro post que eu não quero barafundir-vos o cérebro. Voltemos ao cardio em jejum.
Dizia eu que potencia a perda de gordura e, terceiro, porquê? Se não sabem ficam desde já a saber que a fonte energética preferida do nosso corpo são os hidratos de carbono. Ora, como não ingeriste nada durante a noite, não tens hidratos, logo, o nosso corpo vai obrigar-se a recorrer a outras fontes de energia, e quais são elas? Exactamente, as gorduras. Basicamente, com o cardio em jejum vamos forçar o corpo a queimar as reservas de gordura e a usá-las como fonte de energia, uma vez que não existe a sua fonte de energia preferida (hidratos). MAS ATENÇÃO! Isto só acontece quando realizado com uma intensidade baixa, ou seja, não é para sair a correr a toda a velocidade (qual Obikwelu), se o objectivo é perder gordura o ritmo deve ser baixo.

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Foi o melhor que se arranjou #226

Há mais ou menos um ano fotografei um look neste mesmo local, mas numa perspectiva diferente. Não foi premeditado, aconteceu. Na altura, estava quase a fazer os meus 28 anos e ainda era uma jovem mulher solteira. Faltava menos de uma semana para o grande dia (e andava numas ânsias). Nunca mais voltei até então.

É engraçado como há lugares que nos sossegam, que nos fazem respirar e que nos devolvem. Para quem anda sempre a mil, por vezes, uns simples cinco minutos bastam para respirar alguma calma e recuperar o fôlego necessário. Sou uma pessoa de rotinas, gosto de planear tudo e não gosto de estar parada. Até mesmo quando estou sentada em frente ao computador preciso de estar a fazer algo que exija de mim, seja escrever, seja pesquisar, seja criar qualquer coisa. Tem o seu lado bom, mas também tem o mau: o stress. Sei que funciono bem assim - sob pressão -, mas há sempre aquele momento que ou paras ou dá-te um fanico qualquer. Digamos que dentro da agitação da minha vida, preciso sempre de sentir alguma calma.

E sinto que o Outono traz-me essa dita calma e tranquilidade. Sim, não sei se já deram conta, mas o Verão já lá vai e com ele levou os dias longos e luminosos, os pés descalços, o sal na pele e as roupas leves e frescas. Os dias já estão mais curtos, começa a escurecer cada vez mais cedo e o dias já pedem a terceira peça de roupa. Mas dizia eu que o Outono traz-me tranquilidade e é verdade. Há pessoas que tendem a ficar mais cabisbaixas com esta mudança de estação, mas eu simplesmente adoro. Adoro este fresco dos dias, os primeiros chuviscos que mal molham, as folhas que começam a cobrir o chão, os dias que puxam para ficar no sofá a ler um bom livro, adoro esta estação na simplicidade daquilo que é.

Para contrastar na estação recém-chegada, deixo-vos com um look de Verão que não sendo nada do outro mundo, mostra duas peças que amo de paixão: o casaco e as sapatilhas. Mostra, também, a simplicidade de uma tarde de domingo e a descontracção de quem só quer vestir qualquer coisa para ir ali e voltar num instante. Não sei se os dias vão permitir um pouco mais de pele ao léu, mas se não for o caso, não me importo, estou completamente de braços abertos para abraçar os casaquinhos e os botins da meia estação. Serei a única? Desconfio que sim, que está tudo em modo deprê por ter de abandonar as sandálias e os vestidinhos. Mas a vida é feita de épocas e, no fundo, todas têm o seu encanto.

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Perdida de amores #37

Replay 109€

Preciso disto para ONTEM.



segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Foi o melhor que se arranjou #225

Este sábado fomos até ao NOS Em D'Bandada e foi das ocasiões em que presenciei as ruas do Porto mais cheias de gente, logo a seguir ao cortejo académico e à celebração da missa de bênção das pastas. Lembro-me de ouvir falar no D'Bandada em anos anteriores, mas nunca tinha estado presente, o que hoje posso dizer que foi uma falha terrível. O conceito do festival é realmente interessante e gostei imenso. Aquele subir e descer ruas à procura dos mais variados artistas e diferentes estilos de música, bem como o ambiente descontraído e de festa é contagiante. Como volta e meia andava de telemóvel na mão a consultar o mapa muito atentamente (desconhecia muitos dos locais), chegaram a perguntar-me, pasmem-se, se andava à caça de pokémon's e isto vindo de um inglês. Estão a imaginar a minha cara de parva, não estão?
Mas foi mesmo muito giro. Estive em locais que jamais imaginei entrar, sendo um deles o Ateneu. Depois, foi o recordar alguns pontos da cidade dos quais guardo muitas memórias dos tempos de universidade. Praça dos Leões, Cordoaria, Torre dos Clérigos...são tantas as boas recordações.

Já não é novidade nenhuma para vocês a minha paixão pelo Porto e este festival é mesmo perfeito para desfrutar da cidade. Foi uma tardada muito bem passada entre gargalhadas, conversa, fotos (muiiiitas fotos que isto de ter fotografo particular tem muito que se lhe diga) e muito passeio. Perdi a conta ao número de vezes que subi e desci a Rua Passos Manuel e desconfio ter deixado por lá um pequeno rasto da sola das minhas All Stars. Digamos que foi um "legs day" daqueeeeeles!

O programa pedia um look o mais confortável possível, caso contrário era impossível andar a bater perna até à noitinha. Sapatilhas foi a escolha óbvia, mas também não foi preciso pensar muito no resto: top, calças confortáveis e casaco não fosse a noite arrefecer e tá a andar de mota. E o que eu adoro estas calças? Quando bati de frente com elas na loja pensei logo "aiiii eu tenho de experimentar isto jááá!!" e lá fui eu a correr virada ao provador. Tira calças, veste calças e tauuuu, impacáveis. Para além de assentarem como uma luva, são muito confortáveis e baratuchas. Calças com padrão é coisa que não abunda muito lá por casa, já tinha umas calças às riscas, outras com padrão floral e, realmente, faltavam-me umas às bolinhas não fosse eu mega fã deste padrão. Quanto a vocês eu não sei, mas eu acho-as a coisinha mais amorosa de sempre. E a mala? Caaaaalma que ainda não me fui embora. Se bem se lembram, estava na minha pequena wishlist de aniversário, ninguém a ofereceu, mas eu tratei do assunto e foi prendinha de mim para mim. Gosto imenso dos modelos bucket e esta é perfeita, nem muito grande nem muito pequena, super prática e cinza metálico, o que significa que encaixa bem em tudo ou praticamente tudo. E sim, os metalizados continuam em altas, seja nos acessórios, seja nas roupas, seja no calçado, mas para já, fico-me pela mala.

sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Salsa, Salsa que me levas à penúria

Que ponha o dedo no ar quem se considera uma alma inabalável e capaz de resistir a um descontozinho, principalmente, pela altura do aniversário. Pois, eu logo vi, NIN-GUÉM. Nem eu, minhas pequenas, por isso é que mal recebi o alerta da Salsa sobre o meu desconto de aniversário fui logo a correr para o site fazer uma gigante pequena lista de desejos. Claro que também fiquei desconsolada da vida por dar conta que já não tinha direito aos habituais 20% (pensando que não, 5% fazem toda a diferença), mas proooooonto, sou um coração mole e a "coisa" passa-me rápido. Até porque, entretanto, voltei a ser cliente Diamond (wuuuaaahhhh) e tenho mais 10% de desconto de subida de nível para usufruir (fiieeeeesta!!).

Como é sexta-feira e estamos quuuuase de fim-de-semana, mas ainda em modo "epa-nem-sei-o-que-é-que-me-apetece-fazer", achei por bem partilhar com vocês a minha humilde wishlist só assim para lavar as vistinhas e para vos abrir o apetite para os próximos dois dias. Mas loooonge de mim querer testar a vossa capacidade de resistir a coisas giras, hã.

Posso dizer que a minha compra já está feita e que não foi naaaaaada, mesmo naaaada fácil decidir-me, estive quase para pedir a ajuda do publico. Era bem mais fácil trazer tudo, mas não, fui invadida por um rasgo de lucidez assim à última hora e no meio de baba e lágrimas lá deixei de lado todas as outras peças. Mas em breve volto, feliz e contente da vida e a acenar com o meu novo desconto.
Então e alguém adivinha qual das peças abaixo foi a que eu trouxe comigo? Palpites? Hum? Hum?

Colette Skinny Jeans 59,90€ Colette Skinny Jeans 59,90€ | Casaco trench 69,90€

quinta-feira, 15 de setembro de 2016

Foi o melhor que se arranjou #224

Ando cá com um dilema que se vocês soubessem largavam tudo só para me virem acudir. Não, não é brincadeira, é caso muito sério. Digamos queeeeee...não sei que destino dar a esta minha gadelha e ando a ficar consumida dos nervos. Pronto, é isto. Há muito que quero ir dar um jeito - não corto o cabelo desde o fatídico dia, ora portanto, há nove meses (!!), MEEEEEDO, nunca tive tanto tempo sem cortar!! -, mas ando a adiar, adiar, adiar por não saber o que realmente quero fazer. Não sei se volte a cortar mais curto, não sei se corte só pontas e o deixe neste tamanho médio, não sei se arrisque no ombré, não sei nada de naaaaaada!! Andava muito virada para o ombré, mas não sei porquê associo mais ao Verão. Depois, em conversa com a minha cabeleireira, fiquei a saber que para fazer o ombré teria de escadear um pouco, nada de especial, mas tinha, porque senão o efeito não seria tão giro e o pretendido. Outro ponto contra já que pretendia continuar com o cabelo cortado a direito (quem diria?). Baaaaaaahhh, entendem agora a minha inquietação?! Preciso de ajuda, meninas. Onde já se viu andar com um cabelo sem rumo, hum? Em último caso, vou cortar só as pontas e se, entretanto, se fizer luz nesta cabecinha, volto a marcar nova ida ao cabeleireiro. Este fim-de-semana já não vou ter oportunidade, mas do próximo não passa, nem que chovam picaretas.

E agora já pudemos falar das minhas Adidas mega fofinhas? Não é que haja assim muito a dizer, basicamente, foi amor à primeira vista. Estão a ver quando vocês entram numa loja e batem de frente com algo que vos encadeia por completo, que vos faz ouvir os sinos e que vos faz perder a noção de tudo e que depois pensam "vai ter de ser meu nem que tenha de assaltar as esmolas da igreja"? Pronto, foi quase isto.
Eu faço parte daquele grupo que compra-calçado-para-dar-com-tudo-porque-a-carteira-não-permite-o-luxo-de-comprar-uns-sapatos-para-usar-só-quando-o-rei-faz-anos, então, anda tudo muito nos chamados tons neutros - preto, camel, branco -, mas, depois, lá pelo meio também tenho uns sapatos "azulões", umas sapatilhas tigresss, umas saptilhas vermelhas e umas sandálias verdes e outras mais coloridas também. É verdade que o calçado neutro dá muito jeito, mas também é verdade que o calçado mais "out of the box" também tem a sua utilidade, principalmente, naqueles looks mais simples e que pedem mesmo uma peça que dê aquele "up". Foi uma das coisas que pensei quando olhei para estas meninas, já que eram (são) mesmo perfeitas para dar o ar de sua graça nos looks mais básicos de sempre. Não, é que uma pessoa até pode estar com a maior cara de bode de sempre que ninguém vai notar. E não são assim tãooooo difíceis de combinar quanto possa parecer, já as usei com nnn roupas diferentes. Vão bem com gangas (obviamente), nos pretos, nos brancos, no camel, nos azuis, nos dourados, nos prateados, no verde-tropa e dependendo do coordenado também se encaixam bem nos amarelos, por exemplo. Enfim, não são mesmo tão limitativas assim, acreditem. E são giras. São meeeeeeeega giras. :D