#

quinta-feira, 28 de setembro de 2017

Os 30


Não tarda está um 31 à porta e eu ainda a falar dos 30. Mas não tenho culpa, minhas amigas, este post até era para ter saído no dia do meu aniversário, no entanto, trocaram-me as voltas e ósdispois ausentei-me destas bandas. Porquê? Simplesmente porque não me apetecia escrever.

Não tinha assim nenhum plano especial de corrida para o meu dia, a não ser mudar de visual. É sempre uma boa forma de registar mais um ano de vida e é um bom lavar de alma. A ideia era passar a manhã a vegetar na cama até à hora marcada no cabeleireiro e depois de devidamente arranjada e almoçada, chegar a casa e sentar-me em frente ao portátil e escrever um pouco. Tinha todo um discurso pensado (a tender para a melancolia, confesso) que hoje não faz sentido escrever. Pelo menos não agora. Mais à noitinha previa ir até à Festa do Leitão espalhar magia e pronto, estaria um dia passado.

Nunca fui pessoa de festejar aniversários, nem nunca fiz grande questão disso. Tirando os aniversários enquanto criança, penso que só festejei duas ou três vezes. Não sei ter um bando de pessoas a olhar para mim e a cantar os parabéns, não sei receber prendas sem ficar corada e com ar aparvalhado, basicamente, não sei ser o centro das atenções. E embora o virar de década pedisse algo com alguma pompa e circunstancia, não me apetecia mesmo fazer nada em especial uma vez que o espírito era tudo menos festivo.

Mas como disse no inicio, trocaram-me as voltas. E quando cheguei a casa tinha alta festa surpresa à minha espera. Era demasiada coincidência a minha pessoa chegar e começar a ouvir precisamente o "Despacito" vindo das traseiras, mas sempre pensei "bem, os vizinhos foram dar um mergulho e estão com música ambiente" não seria a primeira vez. Mas não, eram mesmo eles, uma cambada que andou a conspirar nas minhas costas. Escusado será dizer que fiquei para morrer (já disse que não sei ser o centro das atenções, não já?), mas com a certeza de que os amigos (aqueles com "A" grande) são a família que escolhemos e vão estar sempre "lá" quando mais precisarmos.

E pronto, não há volta a dar, os trinta chegaram. Ficaram para trás os "bintes". Talvez a década mais importante na nossa vida enquanto pessoas, enquanto seres em crescimento. A década que nos lança para a vida e que nos obriga a encará-la de frente, olhos nos olhos. Deixamos de ser crianças/pré-adolescentes, a nossa preocupação maior deixa de ser saber a que horas dá a "Lua Navegante" ou saber o estado do tempo para decidir o que vestir no dia seguinte e passamos a ter preocupações com "P" grande. É a década das decisões. Não que as outras não o sejam, mas talvez seja nos "vintes" que tenhamos de tomar as maiores decisões, aquelas que condicionarão áreas importantes do nosso futuro. Não que a vida seja assim tão linear e que a qualquer momento, seja aos 30, 40 ou 50, não sejamos obrigados a tomar também outras importantes decisões, mas...os vinte são os vinte. Década das grandes dúvidas, incertezas e receios. Década de dar cabeçadas na parede e de aprender/crescer com os erros. Década de conquistas e de perdas. Década onde afirmamos cada vez mais a nossa personalidade. Década dos amores e desamores, das amizades e desamizades. Década onde realmente percebes que o mundo só é cor-de-rosa nos contos de fada. Onde cada vez tens mais a certeza que anda meio mundo a f*der meio mundo. Década onde tudo acontece, basicamente.

Agora...agora é abraçar a maturidade e serenidade dos trinta, sem grandes expectativas (sabe melhor sermos surpreendidos) e sem atormentar muito com a rápida passagem do tempo (tentar), já que isto a partir dos 25 parece que foi sempre a abrir, pelo menos aqui para os meus lados. E é ver se isto de ser "trintona" é assim tão bom como dizem.


P.S.: Peço desculpa por mais uma ausência e agradeço do coração por se mostrarem sempre aí desse lado à espera de noticias minhas. 





Eu disse que não sabia receber prendas sem ficar com cara de parva. :D









6 comentários:

  1. Gata, o melhor está para começar agora! Os 30 são os novos 20.... beijinhos e muitos parabéns!

    https://despertarosonho.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Minha gata mai linda!!! Foi a razão perfeita para fazer um dois em ☝️.
    Conhecer-te e cantar te os parabéns
    O David foi um doce 🙈❤️viu o meu parabéns no facebook,já sabia que nos dávamos muito bem e inclui me na "conspiração secreta"pelo menseger ! Senti me toda importante😂💪🏻🙈😊 sabes que há muito que falávamos pelas redes sociais uma "amizade virtual" de que gostei muito,das pessoas que mais gostei de conhecer nos últimos tempos ❤️.
    Agora os trinta !!!! Sim têm algo de diferente, de bom,de confortável,somos mais nós,acho uma idade especial e por mim para a o relógio para ficar mais uns aninhos nos intas 😂 mas o tempo não pára! Aproveita minha pipoquinha linda ❤️
    P.s a parte que mais gostei foi da tua cara quando "invadi" a tua 🏡

    ResponderEliminar
  3. Que bom ver que foi um dia em grande!
    Primeiro estavas linda de morrer com esse look (o top é maravilhoso!) e o cabelo está muito muito giro.
    As festas surpresas são sempre muito boas, nunca estamos a espera e termos lá as pessoas que mais gostamos é o melhor de tudo!
    Já tinha saudades dos posts, porque todos os dias venho ver se há algo de novo, mas como te sigo nas redes sociais vou sabendo que estás bem por lá. :) Pelo menos lá a gata não desaparece! :)
    Espero que estes trinta te tragam muitas alegrias!

    Beijinhos
    E.H.

    ResponderEliminar
  4. Parabéns Gata, confia em mim quando te digo que os 30 são maravilhosos para a mulher, já tenho 8 anos de 30 e a cada dia que passa sinto-me bem melhor, mais confiante, mais determinada, mais interessante, mais experiente e mais a borrifar-me para o que os outros pensam. Sou tua leitora assídua e tenho apenas a dizer que espero que sejas muito feliz nesta década e que cures todas as tuas feridas. Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Gata, gatinha, volta lá pf mais vezes aqui ao blog! Tenho saudades tuas! A SÉRIO! Volta lá se faz favor

    ResponderEliminar